Arquivo da categoria: Curitiba

Curitiba tem a rua mais cara do mundo: R$ 19 milhões o km


Quem assegura é o ex-prefeito e pré-candidato à prefeitura, Rafael Greca, para quem a Linha Verde também pode ser conhecida como Lesma Verde.

Questionado sobre os frequentes congestionamentos enfrentados por motoristas na Linha Verde, o ex-prefeito de Curitiba, Rafael Greca, fez duras críticas ao empreendimento de mobilidade urbana, parcialmente inaugurado na gestão de Beto Richa.

Segundo Greca, a Linha Verde é a “rua mais cara do mundo”, com um custo estimado em R$ 380 milhões. Cada quilômetro pavimentado (20 km previstos no projeto inicial), de acordo com o peemedebista, tem o custo de R$ 19 milhões para os cofres do município.

“A Prefeitura, na gestão de Richa e de Ducci, consumiu todos os recursos programados para a Linha Verde, a ponto de o prefeito Luciano Ducci, viajar para Brasília, para pedir mais recursos de empréstimos federais para o senador Roberto Requião”, frisou.

Greca informou ainda que dos 20 quilômetros prometidos de pista, apenas nove quilômetros foram pavimentados. E, segundo ele, ainda faltam 15 trincheiras para serem construídas, conforme o projeto original.

Rafael Greca atribui à paralisação do trânsito, nesse trecho da pista, pelo fato da prefeitura ainda não ter construído as transposições necessárias, nem as trincheiras previstas, ao longo da rodovia.

É bom lembrar que surgiu nesta semana a informação de que a Linha Verde – ou Lesma Verde -, obra que reelegeu Beto Richa em 2008, teve em sua construção a participação da Delta Construção, do “empresário” Fernando Cavendish, envolvido com a máfia de Carlinhos Cachoeira, alvo de investigação de CPI no Congresso Nacional.

Etiquetado , , , , ,

Memórias Torturadas – A ditadura e o cárcere no Paraná estreia dia 29


É difícil responder à pergunta “que peça você recomenda no festival?” Mas um gênero que pode ser indicado, sem dúvidas, é o de peças apaixonadas. São trabalhos que partem de muita pesquisa e um ideal, como Memórias Torturadas – A Ditadura e o Cárcere no Paraná. A proposta partiu do ator Gehad Hajar, que também é pesquisador e estudou Direito, Ciência Política e Pedagogia.

Incomodado com uma enquete realizada em 2006 em que Curitiba mostrou ter o maior número de jovens brasileiros que desejam o retorno da ditadura militar, ele resolveu buscar histórias reais que jogassem luz sobre as agressões praticadas durante os anos de chumbo no Paraná. “É um tema que nunca foi trabalhado. É como se não tivesse acontecido”, disse Hajar à Gazeta do Povo.

A pesquisa começou no Arquivo Público do Estado, onde estão documentos do Departamento de Ordem Política e Social (Dops). Hajar também pesquisou em edições da época da Gazeta do Povo e no livro Memórias Torturadas e “Alegres” de um Preso Político, de Ildeu Manso Vieira.

“Fui o primeiro a abrir algumas daquelas pastas e vi um material riquíssimo. Inclusive documentos que provam que Che Guevara passou por Curitiba.”

Essa e outras informações foram sendo incluídas na trama, que se passa no único lugar julgado pela equipe como adequado: o Presídio do Ahú, por cujas celas passaram presos políticos na década de 70 durante a Operação Marumby, braço da Operação Condor – aliança de regimes militares na América do Sul para eliminar adversários políticos – no Paraná. Pela prisão desativada em 2006 já passaram os elencos da série O Astro, dos longas-metragens 400 contra 1 e Estômago e do curta A Fábrica.

Almas
O cenário e o horário escolhido (meia-noite) se somam para compor o clima de medo e mistério da peça, que começa ainda do lado de fora do presídio. Ao en­­trar pelos corredores gelados, o público ouvirá um áudio que remete à alma de um dos presos-narradores.

Dos torturados pesquisados, foram selecionados quatro como personagens. Ildeu, interpretado por Carlos Vilas Boas, foi preso no Ahú junto com o filho, adolescente de 17 anos. Os outros são Jodat Nicolas Kury (Paulo Ney), Jacob Schmidt (Martin Esteche) e Diogo Affonso Gimenez (Ricardo Alberti), estivador que teve papel relevante na comunidade formada na prisão. O elenco se completa com Ithamar Kirchner, que faz um carcereiro.

A maior parte dos diálogos se dá em três celas situadas numa galeria no terceiro andar do presídio. Nesses cubículos, o artista plástico Gustavo Krelling criou interferências a partir de objetos encontrados ali mesmo pela produção do espetáculo – uma cadeira, documentos, um urinol, e cadernos estampados com o rosto de Cristo.

Nas paredes, ele gravou o nome dos encarcerados, assim como palavras de ordem e outras referências. “A cadeia já é um espaço muito cenográfico. Não quis mexer muito. Me inspirei na obra de Artur Barrio, português que se definiu como marginal e usava muito carvão, cordas e objetos assim.”

Não há cenas de agressão, apenas relatos verbais. A tortura era proibida no Ahú – o que não impedia que os presos fossem levados para apanhar em outros locais. Um dos assuntos debatidos pelos personagens – e garimpado por Gehad nos documentos de época – é a concentração de forças rebeldes contrárias à ditadura no Oeste do Paraná, guerrilha em formação desmantelada após delação.

Curitiba, capital do Brasil? Esse fato, ocorrido durante quatro dias em 1969, também é abordado. O grande interesse pelo tema por parte dos 32 membros da equipe faz de Memórias Torturadas uma peça apaixonada. “Coloquei no meu currículo que já lavei chão de cadeia”, brinca a coordenadora de produção, Beth Capponi.

Serviço:
Memórias Torturadas – A Ditadura e o Cárcere no Paraná.

Presídio do Ahú – entrada pelo portão grande (Av. Anita Garibaldi, 750 – Ahú), (41) 8414-8416 e (41) 9633-7169.

Dias 29, 30 e 31 de março e 5, 6 e 7 de abril, às 23h59.

Classificação indicativa: 16 anos.

R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada, mais R$ 3 de taxa de coveniência). (GP)

Etiquetado , , , ,

Luciano Ducci ganha o Prêmio Arregão do Ano 2012


O blog Rodopiou.com tem a honra de apresentar a primeira edição do Prêmio Arregão do Ano, o qual é destinado às várias pessoas que correm diariamente de suas obrigações, deixando os outros na mão. O vencedor foi escolhido com critérios técnicos obviamente.

E o vencedor éééé:….

Luciano Ducci

(des)Prefeito de Curitiba

.

.

  • Correu do seu quase candidato à vice, o vereador Derrosso, quando o mesmo foi denunciado e afastado por licitações fraudulentas, coisa de mais de R$ 30 milhões
  • Correu dos ciclistas da cidade oferecendo uma mal e porca ciclofaixa que só funciona no domingo em um horário.
  • Correu da vergonha na cara usando dinheiro público para auto-promoção, em telemarketing anunciou como sendo sua a obra  do metrô, em que o governo federal pagará, a fundo perdido, 80% do valor. Correu e foi multado pela justiça.
  • Correu dos servidores excluídos da Saúde, quando estes entraram em greve exigindo equiparação salarial e diminuição da carga horária
  • Correu novamente dos servidores da Sáude quando estes o encontraram em um shopping da capital para lhe entregar as reivindicações. Deixou o secretário falar e saiu rapidinho do shopping sem falar com os servidores.
  • Até o fechamento deste post (09:00h 15/02/2012) já haviam completadas 33 horas desde que a greve dos trabalhadores do transporte público PAROU a cidade de Curitiba, atingindo cerca de DOIS MILHÕES de usuários, e o (des)prefeito ainda não havia se pronunciado e nem foi encontrado por nenhum órgão de imprensa para falar, deixando isso a cargo do diretor da URBS. Nenhum pio.

Correndo dos servidores (Foto do SISMUC)

Se alguém lembra de mais uma corrida do prefeito por favor comente.

Comunico que o blog entrará em contato com o gabinete do prefeito para a entrega do prêmio e, se o mesmo não for receber, estará comprovando que é o grande merecedor do Prêmio Arregão do Ano 2012.

Etiquetado , , , , , , , ,

Alguém aí tá sabendo da greve dos ônibus em Curitiba?


Idéia surrupiada da Dheborah Fernandez no Facebook.

Atualização: Até as 12:55h o prefeito Ducci não havia se manifestado. Não tem culpa?

Etiquetado

Largo da Desordem


Precisava de tudo isso? Certeza de que 99,9% das pessoas que lá estavam, foram para curtir o pré-carnaval, os amigos e o centro histórico da cidade. O SOCIAL, algo que está faltado em nossa cidade onde há ações truculentas que, de um minuto para o outro, fecham bares da cidade.

Um tumulto deixou vários feridos no Largo da Ordem, logo após o término do bloco pré-carnavalesco Garibaldis e Sacis, neste domingo.

Segundo o tenente da Polícia Militar Marco Antônio dos Santos, a confusão teria começado quando uma viatura, que estava fazendo ronda na região, foi atingida por várias pedras e garrafas.

Anteriormente, havia sido informado que uma briga próximo ao Bar do Alemão teria sido o motivo da ação da polícia.

Por volta as 21h20, a RONE tomou o Largo da Ordem atirando balas de borracha, bombas de gás lacrimogênio e de efeito moral na multidão.

Um dos integrantes do bloco pré-carnavalesco levou um tiro de bala de borracha na perna. A filha dele também ficou ferida.

Segundo a PM, um policial também ficou ferido durante o tumulto.

De acordo com o Siate, pelo menos três pessoas foram hospitalizadas. Uma mulher de 18 anos, e dois homens, de 18 e 21 anos.

A reportagem da Gazeta do Povo tentou falar com o comandante da operação, mas ele se negou a falar. A assessoria da PM disse que só vai se pronunciar na manhã desta segunda-feira.

O estudante Alison Gabriel Moreira Guerreiro, 23 anos, ficou com um hematoma no braço depois de ser atingido por uma bomba de efeito moral atirada pela polícia, segundo ele. Alison conta que a polícia chegou de repente, jogando bomba em todo mundo. A maioria das pessoas correu para a Rua Mateus Leme. Ele estava próximo à Igreja da Ordem quando tudo começou. Ele não soube informar o que motivou a reação da polícia. Ele diz que viu gente sendo atingido por cassetetes e bombas. “Teve gente que foi atingido na cabeça”, afirmou.

“Eu estava na praça sentada na calçada com os meus amigos, o bloco já tinha parado de tocar quando ouvimos quatro tiros. Quando nos levantamos, vimos a tropa de choque da polícia descendo e dandos tiros de bala de borracha em quem estava lá. Todo mundo saiu correndo, motos e mesas de bar foram derrubados, os bares começaram a fechar as portas. Os policiais nos mandavam entrar nos estacionamentos e nos bares. Eles não queriam mais ninguém na praça”, conta a estudante Gabriela Becker, 23 anos, que também estava no Largo no momento da confusão.

Fonte: Gazeta do Povo

Etiquetado , , , , ,

Curitiba se aproxima do inferno


É verdade meus amigos e minhas amigas. Curitiba está se aproximando do inferno.

Primeiro é a possibilidade do grupo que comanda a cidade há 25 anos se confirmar mais 4 anos, ou seja, mais 4 anos com a cidade de direcionando para o caos.

Depois o calor intenso que a cidade recebeu nos últimos dias.

E agora, o asfalto abrindo.

Analisando esses fatos este ordinário blogueiro chegou a conclusão de que Curitiba está se aproximando do inferno. 😛

Áh, e tem o Zombie Walk, que acontece dia 19 😉

Av Iguaçu hoje a tarde (Foto do Lucas Dittrich no Facebook)

Siga o blog no twitter e no Facebook

Etiquetado , , , , ,

Curitiba: Candidato quer mais chafarizes


Por Marcelo Marcengo*

O jornal Gazeta do Povo fez uma série de entrevistas com os pré-candidatos à Prefeitura de Curitiba e teve uma surpresa não tão supresa assim. A maioria esmagadora dos respondentes, não fala coisa com coisa.

É um fato que o cargo de alcaíde da Capital do Estado virou trampolim para pretensões maiores. Por causa disso, o povo ficou largado. Tem aqueles que querem concorrer apenas pra ficar na mídia e ser lembrado para uma próxima disputa e tem outros que pretendem ganhar pra aplacar seus desejos de poder. O mais escandaloso deste setor é o ex-tucano Gustavo Fruet, que após passar 8 anos ripando o PT e todos os seus integrantes, de repente vai morrer de amores pelo estilo esquerdista de governar e vai ficar de bico fechado se conseguir apoio efetivo para seus interesses eleitoreiros. Outro escandaloso é o atual Prefeito, que simplesmente não conhece a cidade que governa. Sair pela tangente é sua principal qualidade.

Como dito pelo jornal, tem os sem noção absoluta, como Ratinho Junior  (sim, filho do próprio) querendo mais chafarís e Renata Bueno elegendo o Oilman como a figura mais epressiva da história da cidade. Durma com um barulho desses (se você é de fora, clique aqui para saber quem é o herói de Renata).

O que deveria ser sério virou trágico. O principal discurso é sobre um metrô** inviável, que será enfiado goela abaixo dos cidadãos que serão obrigados a pagar uma dívida infinita, por um modelo de transporte que em nada ajudará a cidade, mas ajudará sim, e muito, aos empreiteiros e aqueles a eles ligados.

O curitibano corre o risco de ser engambelado mais uma vez no processo eleitoral, como vem sendo nos últimos 15 anos. Prometem algo que nem pretendem cumprir. Como já dito mesmo nas tais entrevistas, a tal Linha Verde, feita para ser uma maravilha de lindeza e de agilidade, deveria ter ficado pronta há 8 anos, não está nem na metade, transformou o trânsito da cidade toda num caos e simplesmente estourou o orçamento, sendo que agora a Prefeitura vende potencial construtivo pra arrecadar dinheiro para levá-la adiante. E o povo? O povo nem sabe o que é isso. Está acostumado a viver numa cidade progressista e não se deu conta que não é nem sombra daquele lugar que tanta fama trouxe para sí.

O processo eleitoral na cidade está, como nos 4 últimos pleitos, sendo levado na zombaria e na arrogância de quem tem o poder. No fundo a culpa é nossa, que não botamos esses espertinhos no paredão.

**O problema não é o metrô em sí, e sim o estilo de metrô que querem construir. Caríssimo, enterrado e desligado dos pontos de necessidade e portanto, dos usuários.

*Marcelo Marcengo  é curitibano, advogado e editor do excelente blog Anais Políticos

Siga o blog Rodopiou no twitter e no facebook

Etiquetado ,

“Jeremias muito loco” versão curitibana: A guria do John Bull


Siga o blog Rodopiou no twitter e no facebook

Estudante de direito curitibana enche a cara no aniversário no John Bull e tenta voltar dirigindo. Mai de um milhão e meio de visualizações no YouTube. A dica é da @LucianaRaquino

 

“-Tôo tristE!…tô tristE, naum tô feliz!…eu vô chorá, eu chorei bastantE jáaah…” 

 ‎”-MUÁÁÁ, meu fãs!! HAHAHA”

Para quem não lembra ou não viu, heis aqui o “Jeremias muito loco” que serviu de inspiração para o título do post e, com certeza, de ídolo da a guria do John Bull.

Siga o blog Rodopiou no twitter e no facebook

Etiquetado , ,

Ahhh, o maravilhoso transporte coletivo de Curitiba!


Curitiba sempre – ou durante um tempo – foi um exemplo (sic) em mobilidade urbana e transporte público. É fato. Lá nos idos dos anos 70, quando o então prefeito Jaime Lerner, junto com os técnicos do IPPUC planejaram o modal,  houve certamente um planejamento para que as pessoas dessem preferência ao ônibus, que teve inovações como as estaçôes tudo, os expressos, a rede integrada, etc. Para uma cidade a sua época, foi ótimo, até futurista.

O tempo passou e as transformações vieram. A cidade cresceu, várias indústrias se instalaram, a população aumentou, enfim,  tudo aquilo que uma metrópole sofre.

Foto do Gustavo Lopes no Facebook – Maravilhosa vista do eficiente transporte coletivo de Curitiba.

Com o transporte público as mudanças também vieram. Só que para pior. Os ônibus ficaram lotados,  os acidentes aumentaram,  a tarifa SÓ aumentou – tirando a jogada de marketing que o então vice-prefeito Beto Richa fez em 2004, diminuindo R$0,10 da tarifa, para ter visibilidade e claro dar início a sua campanha -, mas o que considero pior é que o sistema continua sem transparência. Continua porque os empresários que dominam o sistema hoje, dominavam ele há 50 anos atrás, e a planilha de custos é visivelmente desonesta.

De fato não foram feitas mudanças estratégicas e que realmente resolvessem os gargalos do sistema. Colocaram lá um ônibus azul que dizem ser o maior do mundo, deram uma arrumadinha nos terminais, e fizeram a rua mais cara do mundo, conhecida como Linha Verde.

Cena cada vez mais comum

A cidade que era modelo por ser planejada urbanisticamente, hoje é modelo em propaganda de um sistema falido. Isso é indiscutível. Fzem propaganda com algo que o Lerner fez na década de 70.

Mas é claro que tudo para os nossos administradores está tudo Ó-TI-MO!

“Curitiba tem a imagem, dum paraíso na terra”, já diz o hino da cidade.

Segundo postagem do super isônomo e insuspeito jornalista(?) Fábio CampanHa, 84% da população (hein?) aprova o sistema de transporte público de Curitiba, conforme pesquisa (encomendada adivinhem por quem?) da Paraná Pesquisas.

CUMU É QUE É?!

Ah, eu sei, vão sobrar conformados, e virão com as pérolas:

“-Ahh pare de chorar Cleverson, em São Paulo é pior”

“-Eu conheço BH e em BH é pior!”

“-Já foi no RJ? É  horrível!”

“-Na PQP é pior, eu conheço!!!”

Sem mediocridades por favor! Cada cidade com suas particularidades.

2012 tá aí, propaganda e campanha antecipada à rolé.

Vamos de fato debater e exigir as melhorias para o transporte público de Curitiba? Ou Curitiba ficará conhecida não como cidade modelo em planejamento para o transporte público para milhares de pessoas, mas sim modelo em transporte de prefeitos do Palácio 29 de Março para o Palácio Iguaçu?

Você aprova o sistema de transporte público? Vote na trepidante enquete:

Domingo, Curitiba vai mostrar que o rock’n’roll também toca a solidariedade


Por @TheaTavares no Blog LadoB

Movimento das bandas locais se fortalece a cada realização do “Suspiro”.

Fotos: Anna Colvin

 No próximo domingo (4), o Largo da Ordem será palco do primeiro dia de apresentações do show beneficente que roqueiros curitibanos promoverão a fim de arrecadar leite e alimentos para serem doados a dois asilos da cidade. Oito bandas mostrarão trabalhos autorais, que transitam pelo rock, punk, metal, trash, hardcore e crossover, mas o grande recado ficará por conta da solidariedade. Eles querem, a partir de suas músicas, levar um toque especial de amizade e reconhecimento aos idosos, muitas vezes abandonados e esquecidos da sociedade nas instituições de abrigo. “O Natal é uma época especialmente cruel para os idosos que vivem em asilos, porque é quando todos estão fazendo planos de futuro e projetando festas e confraternizações. Nós vamos tocar por eles”, diz Alexandre Ricardo de Souza, organizador do show “Suspiro” e vocalista do SOS CHAOS. No dia 11 de dezembro, mais quatro bandas subirão no palco da segunda etapa de show beneficente. “A galera vem aderindo, quer participar e aos poucos surgem mais e mais bandas para participar do ‘Suspiro’”, informa Alexandre.

O movimento se fortalece

A atitude punk de não esperar acontecer marca a organização dos shows beneficentes. Os integrantes das bandas de rock dividem tarefas na divulgação, na captação de equipamentos e na preparação dos shows. Além disso, as edições do Suspiro reverter estão agitando o underground e abrindo um espaço para o fortalecimento dessas manifestações culturais em Curitiba. Os garotos já pensam em, no ano que vem, realizar shows para promover as bandas locais. “Se todos trabalharem juntos, a gente vai poder ir mais além. Um show vai ajudar uma banda a lançar um CD, o outro pode bancar uma viagem para que um novo grupo se apresente em palcos no interior e fora do estado e assim por diante”, explica Alexandre. “Com recursos próprios e fruto de um trabalho conjunto, organizado, vamos dar o pontapé inicial na profissionalização das bandas. Não vai ser fácil, mas gás a gente tem para isso e para correr atrás de um apoio que hoje é escasso”, comenta.

Serviço: Os shows do Suspiro Beneficente acontecerão nos dias 4 e 11 de dezembro, sempre a partir das 14h, no Front Bar – rua 13 de Maio, 940, esquina com a Almirante Barroso, próximo às ruínas do São Francisco, no Largo da Ordem. A entrada é um litro de leite ou R$ 5,00, que serão revertidos em alimentos para dois asilos.

Confira as bandas participantes desse projeto:

Dia 4 de dezembro: Supliciofobia, Vallets, Dona Ju, Extrema Agonia, The Starbreakers, Psycodelic Jungle, Os Corsários e Hesterco.

Dia 11 de dezembro: Dompherirona, Maledetos, Survive, Franksimata, Rádio Cadáver, Traditional Disorder, Repossiveis e Cartaz de Zenner.

Etiquetado , , ,

91 Rock sai do ar em Curitiba. Chega a Mix (de novo)


Curta o blog no facebook

Novamente a única radio roqueira de Curitiba, e uma das últimas do Brasil, sai do dial. O mercenário grupo Canal de Negócios, que anos atrás mudou a frequência de 96.3 para 91.3, abrigando na antiga frequência a Band News, agora cede o 91,3 à tosca Rádio Mix, que já esteve presente em Curitiba, e não deu certo, “faliu”. Mas a “lógica de mercado” fala mais alto, e o pop pueril e massificado ocupa cada vez mais espaço, mesmo com Jovem Pam, Transamérica e outras no mesmo estilo. Curitiba e seus roqueiros, órfãos da Estação Primeira, e da 96 Rock, agora perdem 91 Rádio Rock, uma das melhores do Brasil, veículo de ótima inserção comercial, eleito por diversas vezes pelo Meio e Mensagem uma das melhores rádios para se anunciar no país, com público fiel e com programas excelentes, como o Rádio Caos e o 91 minutos. Triste.

A Rádio Rock vai migrar e ser executada apenas na internet, até que a empresa Canal de Negócios, responsável pela gestão artística e de negócios das duas emissoras consiga uma migração para outra frequência radiofônica. Nada está definido ainda sobre o possível retorno.

Carlos Gomes, proprietário da Canal de Negócios, afirma que hoje, 30% da audiência da Rádio Rock já provêm da internet. “Vamos intensificar a participação na rede e no mobile (smartphones e tablets) e também nas redes sociais, inclusive com programas ao vivo, que são difíceis de encontrar neste ambiente. Sempre mantendo o espírito rock’n’roll”, promete Gomes.

Fim do 91 Minutos e Rádio Caos Continuar lendo

Etiquetado , , , , ,

6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos em Curitiba


Clique na imagem para conferir a programação.

Clique na imagem para conferir a programação.

Etiquetado , , , , ,

Dia das crianças 2011 – Por um 12 de outubro melhor


Aí um vídeo da ação “Dias das criancas 2011 – Por um 12 de outubro melhor” promovida pelos alunos de Design do Unicuritiba. Realmente as doaçôes foram para quem mais precisa.

Parabéns aos alunos e a quem colaborou e divulgou! Um salve para quem editou o vídeo também, muito bom!

Governo da Presidenta Dilma pagará 80% do metrô curitibano. Tucanos curitibocas cortam os pulsos.


Ao lado, a foto do que de mais concreto as administrações municipais fizeram pelo metrô, prometido há mais de 15 anos por Taniguchi, Beto Richa e Luciano Ducci et corja: só o projeto e análise do solo. Para realmente botar a coisa para funcionar, hoje, 13 de outubro, a presidenta Dilma vem a Curitiba para anunciar investimentos superiores a R$1,7 bilhão na capital paranaense. Ou seja, foi necessário os programas de mobilidade urbana do governo federal para que realmente (e finalmente) saísse do papel. Ah, e com a ajudinha da ministra chefe da Casa Cívil, Gleisi Hoffmann, porque se dependesse dos nosso administradores municipais, ainda iríamos escutar a ladainha do metrô em 2012, 2016, 2020, 2024…
Os curititibocas que acham que o governo federal não faz nada por Curitiba, deveriam dar uma olhada na reportagem do portal Bem Paraná. A verdade é que nos últimos anos a maioria das grandes obras da prefeitura tiveram financiamento adivinhem de quem? Dos governos do ex-presidente Lula e da presidenta Dilma Rousseff.
Ah, não poderia esquecer: Boa parte dos recursos vem do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que boa parte dos dementes demo-tucanos insistem em dizer que não existe, e quando dizem que não existe, falam que é eleitoreiro e que só prestigia aliados. E agora, cortam os pulsos? Continuar lendo
Etiquetado , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: