O retorno de Beavis and Butt-Head

Já tem data e hora para a televisão brasileira ficar um pouco mais divertida.

Anote na agenda: a partir do dia 17 de abril, às 23h30, está de volta Beavis and Butt-Head, na tela da MTV. O desenho clássico, que teve sete temporadas nos anos 1990, ganhou 12 novos episódios no ano passado, com direito a tudo aquilo que sempre foi responsável pelo sucesso da série: humor ácido, comentários maldosos, as vozes inconfundíveis (o desenho continua legendado) e muitas bizarrices.

Ter Beavis and Butt-Head de volta é importante. Com a programação televisiva cada vez mais carente do tipo de humor esculachado que é característico da dupla, o desenho é de uma época em que as atrações da MTV norte-americana eram singulares e não apelavam para reality shows. “Esse retorno é emblemático tanto para os brasileiros quanto para os gringos. É o resgate de uma tevê mais visceral que Beavis representa”, diz o diretor de programação da MTV Brasil Zico Góes.

Crepúsculo
Durante os 14 anos em que Beavis and Butt-Head esteve fora do ar, muita coisa mudou no mundo e na MTV. Se antes a dupla tecia seus comentários maldosos e grosseiros a respeito dos videoclipes que estavam em alta na programação, foi preciso buscar uma nova fonte de referências – que não poderia ser outra senão a internet. “Acho que a principal mudança é que o assunto agora é mais abrangente. Agora eles metem o pau em programas de tevê e vídeos da internet. Eles, de alguma maneira, evoluíram”, considera Góes.

Logo no primeiro episódio da nova temporada, Beavis e Butt-Head assistem ao filme Eclipse, da saga Crepúsculo, enquanto discutem como um vampiro gay consegue namorar uma zumbi tão bonita. Em seguida, descem a lenha no reality show Jersey Shore e no clipe da música “Kids”, da banda MGMT. Referências novas e bastante diferentes das de 15 anos atrás.

Para Góes, a principal audiência do desenho, em um primeiro momento, será da galera mais saudosa. Entretanto, ele acredita que, com o tempo, é possível que a dupla conquiste novos fãs. “Eles são dois adolescentes inconsequentes, engraçados, que se metem em roubadas e falam umas barbaridades. O adolescente atual também é assim, então rola uma identificação óbvia”, avalia o diretor.

Politicamente incorreto
Beavis and Butt-Head nunca teve a preocupação de ser politicamente correto – isso, aliás, é a fórmula do sucesso do desenho – e os novos episódios seguem a mesma linha. De acordo com Góes, a MTV não se preocupa com isso, mesmo tendo sentido recentemente o peso de algumas piadas do Comédia MTV – uma delas rendeu um processo e uma multa de R$ 40 mil. “Temos um pouco essa patrulha do politicamente correto, mas isso aumentou porque aumentaram as manifestações politicamente incorretas. Hoje você vê isso acontecendo na internet e em outros canais que também se inspiraram nessa coisa anárquica”, explica.

E muito desta anarquia veio das temporadas originais de Beavis and Butt-Head. “Acho que eles inauguraram uma coisa na MTV, que se tornou algo latente, uma marca do canal, que é não se levar a sério e tirar sarro de você mesmo. A partir deles, nós e várias outras mídias foram muito influenciadas com a linguagem mais desprendida, mais crítica, de meter o pau nas coisas mesmo”, diz Góes, que arremata: “Beavis and Butt-Head é um daqueles produtos que aparecem uma vez a cada geração”.

Episódios clássicos não podem mais ser exibidos
De acordo com o diretor de programação da MTV Brasil Zico Góes, os episódios clássicos de Beavis and Butt-Head não podem mais passar em lugar nenhum. “Como eles eram baseados só nos videoclipes, não valia a pena renovar toda a licença de direitos autorais. Eles [MTV dos Estados Unidos] devem ter imaginado que não vale a pena porque é muito datado”, explica.

Com sete temporadas, os personagens surgiram em 1992, criados por Mike Judge para o curta-metragem Frog Baseball. A MTV percebeu o potencial e convidou Mike para desenvolver a série de tevê. Além disso, o criador também é quem empresta a voz característica da dupla.

Ao todo foram exibidas sete temporadas entre 1993 e 1997, além do filme Beavis and Butt-Head Detonam a América, que saiu em 1996. Com custo de U$ 12 milhões, o longa foi um sucesso e faturou quase U$ 64 milhões de bilheteria.

Referência
O desenho Beavis and Butt-Head revolucionou a maneira de a MTV fazer humor e também uma geração inteira de comediantes. Veja alguns exemplos:

Etiquetado , , , , , ,

Um pensamento sobre “O retorno de Beavis and Butt-Head

  1. Poooxa, faz um tempão que estou pleiteando a volta deles! Justo agora que não tô no Brasil………….viva a contra-cultura!

Não serão publicados comentários ofensivos, preconceituosos, que utilizem palavrões, escritos exclusivamente em letras maiúsculas e muito menos comentários anônimos. A moderação não é feita na hora.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: