O amigo importuno

O amigo importuno

Imagine que você vá à casa de um amigo, à meia-noite, e lhe diga:

– Amigo, empreste-me três pães. É que um amigo meu acaba de chegar de viagem, e eu não tenho nada para lhe oferecer.

E imagine que o amigo responda lá de dentro:

– Não me aborreça! A porta já está fechada, e eu e os meus filhos estamos deitados. Não posso me levantar para lhe dar os pães.

Se não se levantar por ser amigo dele, pelo menos vai se levantar por causa do aborrecimento e dará tudo o que o amigo precisa.

Por isso, peçam e receberão; procurem e acharão; batam, e a porta se abrirá. Porque todos que pedem recebem; aqueles que procuram acham; e a porta se abre para quem bate.

Lucas 11: 5 a 10

Não serão publicados comentários ofensivos, preconceituosos, que utilizem palavrões, escritos exclusivamente em letras maiúsculas e muito menos comentários anônimos. A moderação não é feita na hora.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: